Beleza

publicidade
18 de março de 2013 • 11h24 • atualizado às 11h39

Após rejeição do corpo, silicone estoura os pontos e fica à mostra

Lauren sofreu contratura capsular, uma complicação da cirurgia de implante mamário
Foto: Reprodução

A cirurgia plástica às vezes pode virar um pesadelo. Prova disso é que Lauren Yardley, de 25 anos, gastou aproximadamente R$ 12 mil para colocar silicone e aumentou os seios de um tamanho P para GG. Por pouco tempo, ela ficou satisfeita com o resultado, mas dois meses após a cirurgia sentiu que o seio direito estava maior que o esquerdo, além  sentir desconforto. Com isso, os médicos descobriram que seu corpo havia rejeitado o implante e refizeram a cirurgia.

Mesmo assim, dois meses depois, o novo silicone pressionou os pontos abaixo de seu seio e estourou a pele, ficando à mostra.

Em mais uma tentativa de solucionar o problema, Lauren descobriu que os médicos não poderiam fazer uma nova cirurgia porque o seu corpo precisava de tempo para cicatrizar, o que a fez ficar com seios em tamanhos diferentes por seis meses.

Constrangida com a situação, ela usou pedaços de frango dentro do sutiã para igualar o tamanho dos seios até que pudesse passar por um novo processo cirúrgico. “Eu não conseguia acreditar quando o implante começou a sair do meu peito. Os médicos do hospital disseram que nunca tinham visto nada parecido”, disse ela. “Eu me senti muito confiante depois de ter meus implantes, mas perdi tudo quando fiquei com um peito diferente do outro”, contou.

Ainda assim, ela garante que não se arrepende da cirurgia. “Minha irmã dez a cirurgia dela no mesmo dia, na mesma clínica e não teve problemas, então acho que foi azar”, disse.

Lauren sofreu contratura capsular, uma complicação da cirurgia de implante mamário. Isso acontece porque o corpo cria uma capsula de cicatriz fibrosa sobre o implante como parte do processo de cicatrização. Esta é uma reação natural que ocorre quando qualquer objeto estranho é cirurgicamente implantado no corpo.

O tecido de cicatriz começa a diminuir com o tempo, mas em alguns casos, como o de Lauren, a cápsula pode apertar e comprimir o implante, fazendo com ele saia do corpo.

Terra