0

Cozete, do 'Mulheres Ricas', gasta R$10 mil em beleza: "só manutenção"

Drenagem linfática, alimentação balanceada, exercícios e até máscara de ouro estão na rotina semanal da socialite

15 mai 2013
08h50
atualizado em 10/12/2013 às 13h20
  • separator
  • comentários

Às três horas da tarde de uma segunda-feira, ela chega ao salão Vimax, no Shopping Vila Olímpia, em São Paulo, com óculos escuros, em cima de um salto branco e logo mostra o vestido e as joias que vai usar para o evento da noite, o aniversário da sambista Angela Maria. “Quantos apartamentos caberiam nesse colar de safira?”, brinca o cabeleireiro Rodolfo Senna. Aos 43 anos, Cozete Gomes, que ficou conhecida ao participar do reality show Mulheres Ricas, na Band, não se intimida em mostrar que tem dinheiro e o usa para satisfazer seu luxo e manter a vaidade. “Esse meu pacote atual de beleza deve girar em torno de uns R$ 10 ou R$ 12 mil por mês”.

Ali, no salão, onde ela vai pelo menos quatro vezes por semana, faz questão de ter tudo do bom e do melhor. Pinça com aplicação de Swarovski para fazer a sobrancelha, produtos importados para a pele e o cabelo e, claro, uma taça de champanhe para acompanhar a rotina de beleza. “Coloca para gelar que a gente brinda no final”, pede ela à assessora enquanto é maquiada por Pablo Weber.

Além de cabelo e maquiagem, Cozete faz série de tratamentos estéticos para manter os 67 kg em 1,77 m de altura. Massagem, drenagem, alimentação balanceada, exercícios e até máscara de ouro estão no pacote semanal da sociality. O resultado de todo o cuidado faz com que ela fique indecisa na hora de escolher a parte preferida do próprio corpo e tenha consciência limpa para comer algo calórico aos fins de semana.

“Às vezes sinto vontade de um x-burger bafônico, que tem lá na Vila Nova Conceição e eu adoro. Não é uma hamburgueria fast food, é gourmet. Pastel de feira também me dou ao luxo de vez em quando. Eu sou brasileira, tenho alguns hábitos de infância. Não é porque eu tenho minha obrigação de estar sempre em forma que vou regrar minha vida mudando tudo”, disse.

O Terra acompanhou um dia de beleza com Cozete, que com muito luxo falou sobre dicas para ficar em forma, cirurgia plástica, mudanças no visual e sobre a mudança que o reality show trouxe para sua autoestima. 

Veja nas fotos o passo a passo de toda a produção de Cozete Gomes

Terra: O Mulheres Ricas mexeu com sua autoestima e vaidade?
Cozete Gomes: O programa Mulheres Ricas toca muito o lado artístico das participantes em geral. Eu falo por mim. Meu lado artístico aflorou muito mais e, consequentemente, a vaidade vem junto com tudo isso. Então com certeza após o programa a autoestima floresce de uma maneira brilhante. Eu passei a perceber mais detalhes de beleza e fiquei mais ligada em tudo. Eu sempre fui vaidosa, mas uma vaidade mais moderada. Hoje eu estou abusando um pouquinho do excesso.

Terra: Como é a sua rotina de beleza?
C.G.: Eu tenho cuidados indispensáveis. Acordo e tomo uma vitamina C para o meu despertar porque acho que a gente tem que fazer o tratamento que vem de dentro para fora. Faço isso, tomo meu belo café da manhã, desço pra academia, faço minha série com meu personal trainer quatro vezes por semana. É uma série especial para o Carnaval 2014. Depois do treino faço uma sessão de massagem, que é um mix de modeladora com linfática e só depois disso vou tomar banho e me arrumar. Venho para o cabeleireiro e faço a parte do cabelo e da maquiagem, que é o que vocês viram hoje. Aí vem o look e a produção.

Terra: Mas isso só quando você tem um evento ou no dia a dia também?
C.G.: Como eu tenho evento quase todos os dias, é difícil diferenciar. Minha vida ganhou esse novo ritmo, mas o dia em que eu não tenho nenhuma pauta, nenhum evento, que eu acabo tirando para mim mesma, eu perfeitamente consigo me arrumar sozinha. Tenho um camarim dentro da minha casa e conheço todas as técnicas de maquiagem. Cabelo é um pouco mais complicado, mas graças a Deus meu cabelo nasceu pronto. Não tenho dificuldade. Ele já acorda arrumado, acorda Gisele [Bündchen].

Terra: Como você faz sua maquiagem?
C.G.: Chega muito próxima a do profissional. O olho preto nunca falta. A base do olho preto para o contorno dos olhos eu procuro usar em todas as ocasiões, exceto num evento esportivo ou momento de lazer, que aí vou de cara limpa. Só com filtro solar com cor. Só depois que eu cumprir minhas atividades físicas que eu parto pra maquiagem e cabelo.

Terra: O que não pode faltar de jeito nenhum no seu nécessaire quando você sai de casa?
C.G.: Meu filtro solar com cor. Se a pele estiver protegida e boa, o resto tá ok.

Terra: Tem alguma dica de beleza passada de mãe para filha?
C.G.: Esfoliação na pele com mel e açúcar.

Terra: Como é sua alimentação?
C.G.: Minha sorte é que minha natureza é do sal e não do doce, então eu já saio com uma vantagenzinha por não sofrer tanto com a falta de açúcar. Eu tomo café da manhã com granola e iogurte, vitamina C, água e algumas torradinhas com queijo branco. Depois, meu almoço eu procuro ir no grelhado e na salada, mas eu vario entre carnes vermelhas e brancas, com ênfase em peixe. Peixe  tá no meu cardápio quatro vezes na semana, carne vermelha uma vez e frango uma também. Procuro fazer pit stop no meio das refeições com castanhas, alguns grãos, algumas fibras e depois o jantar procuro ir na salada ou na sopinha e antes de dormir tomo um shake batido com frutas vermelhas. Esse é o momento da minha recomposição muscular, dos exercícios que fiz no dia. Durmo bem, estômago ok, sem dor na consciência.

Terra: Tem algum dia que você libera para fazer uma refeição calórica?
C.G.: Fim de semana. Domingo é dia de pizza, eu como. Às vezes sinto vontade de um x-burger bafônico, que tem lá na Vila Nova Conceição e eu adoro. Não é uma hamburgueria fast food, é gourmet. Pastel de feira também me dou ao luxo de vez em quando. Eu sou brasileira, tenho alguns hábitos de infância. Não é porque eu tenho minha obrigação de estar sempre em forma que vou regrar minha vida mudando tudo. Eu faço um esforço, sim. Me cuido bastante, mas de vez em quando me dou esses excessos de alimentação que são gostosos.

Terra: Mas você tem tendência a engordar?
C.G.: Não e nunca oscilei muito meu peso. O máximo que eu tive na minha vida foram dois ou três  quilos a mais do que eu estou hoje.

<p>Cozete mostrou seu dia de beleza no salão</p>
Cozete mostrou seu dia de beleza no salão
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Terra: Quanto você pesa hoje?
C.G.: Tenho 67 kg para 1,77 m.

Terra: Você acha que é mais difícil cuidar do corpo depois dos 40?
C.G.: Eu ainda não estou sentindo essa dificuldade. O mais difícil para mim tá sendo manter agora com a falta de tempo, mas em termos orgânicos e biológicos ainda não senti.

Terra: O que você gosta mais no seu corpo?
C.G.: Gosto da minha cinturinha de pilão, dos meus seios - que eu acho lindos - , das minhas pernas, do meu rosto, o cabelo, as unhas, o pé de bailarina....

Terra: O rosto e o resto, né?
C.G.: Mais ou menos isso (risos).

Terra: E tem alguma coisa que te incomoda?
C.G.: Eu sou o estilo mulher brasileira violão. Eu tenho quadril, que os homens adoram, mas eu gostaria de ser um pouco mais fininha, mais modelo.

Terra: Você já fez alguma cirurgia plástica?
C.G.: Ainda não.

Terra: Mas faria?
C.G.: Não sei. Com a idade vindo, eu preciso me ver na época e ver o que eu vou querer fazer. A única cirurgia que tenho é o aumento dos seios.

Terra: Quanto você colocou?
C.G.: Coloquei 230ml há 8 anos.

Terra: Além de alimentação e exercícios, faz algum tratamento estético?
C.G.: Faço tratamentos estéticos com alguns aparelhos para ajudar. Eu faço freeze, que é uma energia, que estimula colágeno e com isso melhora o tônus da pele e ajuda a eliminar a gordura. Junto com massagem linfática, drenagem, exercícios físicos e alimentação. Toda essa soma dá um resultado interessante. Além disso, eu faço máscara de ouro também.

Terra: Para que serve uma máscara de ouro?
C.G.: É uma drenagem linfática facial com uma máscara de ouro para o lifting, que faço uma vez por semana.

Terra: Em média, quanto você investe por mês em cabelo, maquiagem e esses tratamentos?
C.G.: Esse meu pacote atual de beleza deve girar em torno de uns R$ 10 ou R$ 12 mil por mês.  Isso para os procedimentos normais, só manutenção, mas quando eu tenho que fazer alguma outra coisa extraordinária sai um pouco desse preço.

Terra: Já fez alguma mudança radical no visual e se arrependeu?
C.G.: Já. Teve uma vez que cortei meu cabelo na altura do pescoço. Para mim, que sou acostumada com o cabelo na cintura, isso é considerado curto. Fiquei em choque, saí triste do cabeleireiro e só não cheguei a chorar porque sabia que tinha que conviver com aquilo e ia demorar mais de dois anos para voltar ao normal. A minha sorte é que meu cabelo cresce muito rápido. Essa vez eu fiquei bem arrependida.

Terra: E mudança de coloração?
C.G.: Já fiz também. Uma boa época da minha vida eu fui loira. Na época que não tinha nem Carla Perez, eu que estava lançando a moda. Foi uma inspiração nas tops models da época, na Claudia Schiffer e da Linda Evangelista. Eu tinha elas como inspiração e referência. Sempre dei muito certo como loira e foi até um desafio quando decidi ficar morena. Eu decidi ficar morena próximo ao programa porque queria ir ao original. Nasci castanha, fiquei loira pela moda – e sempre deu muito certo na minha carreira e na vida pessoal, sempre arrasei corações como loira -, mas decidi ficar morena para ter um perfil empresarial e mostrar uma nova fase, mais madura.

Terra: Quais os cuidados que você tem com as suas unhas?
C.G.: Minhas unhas são um xodó. Adoro minhas unhas, sou muito cuidadosa. Faço toda semana, às vezes até duas vezes por semana. Independente de precisar ou não, eu mudo a cor do esmalte. Eu gosto muito de cores nas unhas. Faço tudo a domicílio, menos cabelo e maquiagem.

Terra: Tem um esmalte preferido?
C.G.: De marca eu gosto muito da Chanel. Os da Revlon também são muito bons, mas eu gosto dos tons em vermelho, desde os mais claros até vermelho intenso. O Tapete Vermelho, o Luxo, o Maçã do Amor.

Terra: Tem algum que você olha e pensa: “nunca passaria isso na vida”?
C.G.: Verde. Só no jogo do Brasil. Na Copa do Mundo vou pintar de verde, amarelo e azul.

<p>Cozete posa com vestido, roupa e maquiagem antes de deixar o salão</p>
Cozete posa com vestido, roupa e maquiagem antes de deixar o salão
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra


Terra: Você mesma escolhe suas roupas ou tem a ajuda de um personal?
C.G.: Eu tenho auxílios de uma personal stylist, que é a Soraia, que mora na Suíça. Ela me manda muitos looks de fora, muitas tendências que lá são mais avançadas do que aqui. Mas eu também costumo escolher meus looks.

Terra: Tem alguma peça antiga no seu guarda-roupa que você não consegue tirar ou dar para alguém?
C.G.: Não tenho esse apego. O único apego que eu tenho é com joia. Não consigo me desfazer. Sapato e roupa eu me desfaço.

Terra: Qual é a mais antiga?
C.G.: É um relógio de ouro da minha vó, que deve ser de 1926 ou 1930.

Terra: E tem alguma coisa que foi tendência, você usou e hoje você olha e acha estranho?
C.G.: Não porque eu acho que aquilo serviu para aquele momento, para aquela ocasião, para aquela época e aquele evento. Pode até existir uma coisa ou outra, como um vestido que ficou um pouco largo e eu insisti nele. Isso já aconteceu, mas em geral não. Acho que tudo é adequado para o momento, a época, as coisas vão mudando.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade