0

Antioxidante, groselha negra previne celulite e rejuvenesce

7 abr 2014
14h02
atualizado às 15h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Famosos entre as mulheres por abrirem espaço para a formação das implacáveis celulites e rugas, os radicais livres podem ter a ação anulada com o consumo de uma fruta que atua de forma significativa no combate aos furinhos da pele e em prol do rejuvenescimento cutâneo.

Também chamada de cassis, a groselha negra possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que fazem a diferença no espelho
Também chamada de cassis, a groselha negra possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que fazem a diferença no espelho
Foto: Shutterstock

Chamada de groselha negra, a variedade da espécie Ribes nigrum, também conhecida como cassis, é redondinha, tem tonalidade quase preta - bem parecida com a jabuticaba - e há bastante tempo vem sendo utilizada na elaboração de xaropes, doces e licores. Originária do norte da Europa, ela promete fazer a diferença na cútis devido às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, capazes de retardar o envelhecimento das células e o surgimento da celulite, que nada mais é do que uma inflamação, agravada pela ingestão de alimentos gordurosos.

“Os frutos e as folhas dessa espécie apresentam muitos polifenóis, cianinas e cianidinas, que são substâncias que favorecem o combate aos radicais livres. Já as sementes, contam com uma grande quantidade de óleos essenciais como o ácido linolênico (ômega 6), o ácido gama-linolênico (GLA) e a vitamina E, que servem para estabilizar as membranas e manter a integridade celular” explica Luiz Cavalcante, farmacêutico e consultor técnico da Global Sports Suplementos, de São Paulo.

Multifuncionais, os componentes também fornecem energia para manter a temperatura corporal sob controle, o metabolismo sempre em ordem e os tecidos e nervos devidamente protegidos.

Consumo e resultados
Para quem deseja obter os tão desejados efeitos da groselha negra, já existem no mercado cápsulas gelatinosas desenvolvidas com o extrato do ativo. Formuladas na medida certa para exercer a sua função na pele e evitar o consumo exagerado da versão in natura da fruta, as pílulas devem ser consumidas diariamente (quatro pela manhã e outras quatro à noite) ou nos períodos determinados por um médico ou nutricionista.

Vale lembrar, no entanto, que essa quantidade pode sofrer alterações de acordo com as necessidades específicas de cada paciente e que os resultados começam a se manifestar no corpo depois dos três primeiros meses de uso.

Segura e democrática, a solução não apresenta nenhuma contraindicação, mas, como todo nutracêutico, deve ser suspensa quando houver manifestações alérgicas a qualquer componente presente em sua fórmula. 

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade