Depilação

publicidade
05 de julho de 2012 • 08h30

Aprenda truques para depilar o buço sem irritar a pele

Escolher o melhor método para retirar os pelos é o primeiro passo para evitar irritações
Foto: Shutterstock
  • Especial para o Terra
 

Remover o buço é, muitas vezes, um processo incômodo, pois além de sensação de dor, a pele corre o risco de ficar irritada, ardida e até vermelha por longos períodos. O procedimento de beleza, porém, pode ser tranquilo de se fazer em casa com cuidados simples, antes, durante e depois, seja com o uso do creme depilatório, pinça e cera quente ou fria.  

O primeiro passo para eliminar os pelinhos é esperá-los atingir cerca de meio centímetro. Nesta medida, já é possível removê-los sem provocar grandes danos à cútis. Por conta da sensibilidade da região, duas técnicas são menos agressivas e, portanto, mais indicadas para obter sucesso, a cera quente de mel e a pinça. Isso não significa, no entanto, que você não possa depilar usando cera fria ou o temido creme depilatório. “A vantagem é que elas apresentam menor risco de lesões e manchas”, diz Cristiane Braga, dermatologista especialista em tricologia.

Por último, antes de qualquer procedimento, o ideal é higienizar a área com água e sabonete específico. Feito isso, é hora de escolher a técnica mais adequada para você. A seguir, descubra truques para evitar a irritação e a vermelhidão de acordo com cada método.
 
Pinça
A retirada do buço com pinça é feita fio a fio, o que reduz as chances de machucar a pele ou causar manchas. “Para evitar beliscos, a formação de pelos encravados ou a vermelhidão, segure o pelo com firmeza e puxe-o. Assim, a pinça consegue removê-lo pela raiz sem quebrá-lo”, ensina Rejane Fontes, depiladora do Espaço Juliana Paes.

Cera quente
O calor reduz a sensação de dor da depilação, em contrapartida, deixa a pele mais sensível e desprotegida. Por isso, a cera quente de mel - mais indicada para a área - não deve ser aplicada mais de uma vez na mesma região. “Espalhe a cera de uma vez sobre a área a ser depilada, pressione levemente com os dedos para fixá-la. Em seguida, puxe no sentido contrário ao crescimento do pelo”, diz Rejane. Sobrando algum pelinho residual, aposte na pinça para dar o acabamento.

Cera fria
Apesar de rápida, a depilação com cera fria é mais agressiva à cútis, além disso, costuma ser mais dolorida. Por isso, não é indicada para peles sensíveis. “A técnica aumenta o risco de vermelhidão e o surgimento de manchas no local”, alerta Cristiane. A aplicação é a mesma da cera quente, não podendo ser repetida várias vezes sobre uma única área. Caso haja pelinhos teimosos, o melhor é removê-los com pinça depois.

Cremes depilatórios
Rápido e eficaz, ele deixa a pele lisinha em instantes. Contudo, pede cautela ao ser aplicado. “A química dos cremes depilatórios pode provocar queimaduras na pele”, afirma a dermatologista. Para não sofrer com isso, o ideal é contar o tempo de aplicação no relógio, removendo o creme da pele com água fria após apenas três minutos.

Pós-depilatório
Após remover os pelos com qualquer um dos métodos acima, aplique uma pomada calmante ou cicatrizante para reduzir a possibilidade de vermelhidão e não dispense o filtro solar. Além disso, evite o uso de maquiagens. Cosméticos com ácidos tornam a pele muito sensível e aumentam as chances de reações adversas, assim, também devem ser evitados durante cinco dias.

Terra