0

Saiba prós e contras da depilação a laser antes de fazê-la

24 jul 2013
07h21
atualizado às 07h21
  • separator
  • 0
  • comentários

Ao contrário do que se espera, deixar a pele macia e nutrida não depende apenas de tratamentos estéticos luxuosos e dezenas de cremes hidratantes. Isso porque uma depilação bem feita é essencial não só para deixar a cútis lisinha, mas também para ficar livre de problemas cutâneos provocados por pelos encravados e foliculite. Uma das formas mais eficazes é a remoção a laser, porém o método precisa ser indicado por um profissional para que não provoque a formação de manchas na cútis.

Apesar de o procedimento eliminar cerca de 30% dos pelos a cada sessão e bloquear 80% deles até o final do tratamento, ele não é definitivo e deve ser feito novamente entre dois e cinco anos. Descubra a seguir, os prós e contra da depilação a laser.

Por que fazer
Rápida, segura e sem dor a técnica que usa efeito térmico e fotoacústico é aplicada no intervalo de 30 ou 40 dias. A quantidade de sessões varia de acordo com a área depilada, da cor da pele e da tonalidade dos pelos. “Quando aplicado na virilha ou região das axilas, cujos fios são mais grossos e escuros, o laser é bem sucedido, deixando a pele macia logo em seguida”, explica Fernando Macedo, dermatologista colaborador da Unidade de Cosmiatria Cirurgia e Oncologia da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). 

Já quando o tratamento é feito no rosto e nas pernas, regiões com pelos mais claros, é comum a técnica precisar de mais de cinco sessões para conseguir promover o resultado esperado. Isso porque a luz do laser é atraída pela melanina do pelinho, consequentemente os mais escuros absorvem mais facilmente a energia do método. Depois das visitas à clínica de estética, a mulher consegue passar mais de dois anos sem remover os fios.

Por que não fazer
Devido à luz do aparelho ser atraída pela melanina, pessoas morenas e negras devem tomar cuidado ao escolher o tratamento a laser para não se surpreenderem com queimaduras ou manchas sobre a cútis. “Para isso não acontecer é preciso abaixar a potência da emissão de luz, aumentando o número de sessões durante um tratamento”, ressalta o especialista.

Depois da aplicação 
O ideal é passar um creme hidratante para revitalizar e proteger a pele das ações externas ambientais, logo depois da depilação, pois é comum a camada protetora da cútis ficar sensível. Para auxiliar na proteção também é indicado passar filtro solar e evitar exposição solar pelo tempo indicado pelo especialista, para não manchar.

Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade