0

De cenoura a rúcula: alimentos com betacaroteno bronzeiam

22 out 2013
07h07
atualizado às 07h07
  • separator
  • 0
  • comentários

Caminho saboroso e eficiente para garantir a cor dourada nas estações de calor, a ingestão de alimentos ricos em betacaroteno estimula a produção de melanina, uma proteína que confere pigmento à pele. Encontrada em alimentos como cenoura, mamão, abóbora e rúcula, a substância auxilia na busca pelo bronzeado perfeito sem comprometer a saúde.

“Por oferecer propriedades antioxidantes, o composto de carotenóide permite o bronzeado sem os efeitos nocivos do fotoenvelhecimento, até porque também ajuda a proteger a pele”, explica Cristiane Carvalho, dermatologista e diretora do Centro de Dermatologia e Estética, em São Paulo. Apesar disso, a ingestão de betacaroteno não dispensa o uso contínuo do filtro solar. Conheça, a seguir, seis mitos e verdades sobre o nutriente.

O betacaroteno auxilia no bronzeado
Verdade.
Por meio da vitamina A, presente em sua composição, a substância aumenta a produção de melanina. Além disso, oferece propriedades antioxidantes, prevenindo o envelhecimento e a degeneração celular.

É preciso comer muitos alimentos para obter o efeito
Mito.
Consumir quatro miligramas de betacaroteno por dia é o suficiente. No ranking dos alimentos mais ricos na substância, a cenoura está em primeiro lugar, contendo 4,7 mg em 100 gramas, seguida pela rúcula e pela abóbora. Ultrapassar o limite indicado dá um tom alaranjado à pele, amarelado à palma das mãos e à planta dos pés.
 
É necessário tomar sol para o betacaroteno agir
Verdade.
Sem tomar sol, a pele fica alaranjada, principalmente se o consumo da substância for alto, criando, assim, uma espécie de depósito no organismo.

O efeito do nutriente é imediato
Mito.
O ideal é aumentar a ingestão de betacaroteno, inserindo-o em três refeições, uma semana antes de ir à praia ou ao clube.
 
Se o betacaroteno for aplicado no corpo, terá o mesmo resultado
Mito.
Aplicada externamente, a substância dura menos do que com a ingestão de alimentos. Por não estimular a produção de melanina, confere um efeito mais alaranjado à pele. 

PURA VERDADE
O betacaroteno tem como sua aliada a vitamina A, responsável por estimular a produção de pigmento na pele. No entanto, para que ele faça efeito, é necessário consumir alimentos ricos na substância, sem cometer excessos, e tomar sol para que a pele adquira um tom dourado e não alaranjado.

Veja também:

Coronavírus: o que é uma pandemia e por que o atual surto ainda não é uma
Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade