0

Mais suave, novo Botox promete efeito natural após aplicação

8 nov 2013
07h17
atualizado às 07h17
  • separator
  • 0
  • comentários

Com a promessa de amenizar e prevenir rugas, o Botox reina absoluto nas clínicas de estética, deixando o Brasil em segundo lugar no ranking dos países que mais fazem uso da toxina botulínica, perdendo apenas para os Estados Unidos, segundo a Associação Americana de Cirurgia Plástica. Ainda assim, há quem condene seu uso por deixar o rosto pouco natural. A solução para esse problema está em uma nova vertente do procedimento: o Micro-Botox.

Mais suave, a novidade também é aplicada com agulha no rosto inteiro, porém apenas para relaxar a expressão, sem travá-la. “A técnica se diferencia da convencional por ter a toxina botulínica mais diluída”, explica Thais Pepe, dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Mesmo sendo aplicada em menor quantidade, a substância alcança resultados satisfatórios como a melhora da textura da pele, a diminuição dos poros abertos e, consequentemente, a redução da oleosidade cutânea. Desenvolvido por um cirurgião plástico de Singapura, o Micro-Botox ainda apaga as rugas finas na testa e no canto externo dos olhos, produz um efeito lifting na face e no pescoço e deixa o rosto mais fino ao relaxar os músculos masseter, na região da mandíbula.

Praticamente indolor, o procedimento pode ser feito a partir dos 28 anos, em todos os tipos de pele, sendo contraindicado apenas para quem tem alergia à toxina botulínica. Seus resultados aparecem no período de 24 a 48 horas após a sessão, com efeito final aparente depois de 15 dias. “Ele dura cerca de três meses na pele”, lembra a especialista.

FICHA TÉCNICA
Nome do tratamento: Micro-Botox.
Indicação: peles que apresentam rugas e estão desvitalizadas.
Benefícios: melhora a textura da pele, diminui os poros abertos, reduz rugas finas, promove lifting na face e pescoço e deixa o rosto mais fino.
Quantidade de sessões: apenas uma sessão a cada três meses.
Preço médio: de R$ 1.000 a R$ 2.000.

Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade