Para Sua Pele

publicidade
10 de janeiro de 2012 • 13h06

Acabe com as estrias de uma vez; veja truques e tratamentos

Base e corretivo podem disfarçar as estrias
Foto: Getty Images
 
Thaís Sabino

Depois de um banho refrescante, ao conferir como anda a forma física pelo espelho, os olhos se deparam com pequenas ondulações nos glúteos, por vezes nos "pneuzinhos" ou nos seios. As listras brancas ou vermelhas tiram o bom humor de qualquer mulher, mas todas estão sujeitas ao problema. "O estiramento mecânico da pele é a principal causa levando à ruptura da trama do tecido conjuntivo e degeneração das fibras elásticas", definiu a dermatologista Letícia de Chiara Moço, o que são as temidas estrias.

O verão está aí e não é um bom momento para começar a tratar as estrias, já que se o procedimento for à base de ácido ou peeling tomar sol não é recomendado. Ao mesmo tempo, é nesta época em que o biquíni e as roupas curtinhas de verão saem do armário. Para quem quer um resultado imediato e de curto prazo, usar autobronzeadores de 24h a 48h antes da exposição solar "colore" as estrias e a pele fica como se elas não existissem, sugeriu Letícia. "O uso de autobronzeadores não descarta o uso de filtro solar, pois eles não protegem a pele dos raios ultravioleta do Sol", alertou.

Passar base ou corretivo sobre as estrias é outra saída emergencial. O produto deve se assemelhar ao tom de pele. "Se as estrias forem vermelhas, o uso de um corretivo de coloração verde antes do de tom da pele disfarça melhor. Para as brancas, use somente o de coloração da pele", aconselhou Letícia.

A coordenadora dos cursos de estética do Senac Aclimação, Marli Aparecida Romero Pinheiro, alerta que se alguém teve a ideia de fazer uma tatuagem por cima das listras, deve esquecê-la. "A pele é mais sensível, fina e flácida nas estrias, esteticamente ficaria feio e não sumiria com a estria", explicou. Tomar sol para tentar escurecer as estrias brancas também não funciona. Segundo Marli, a pele bronzeia, mas não as listras, o que dá ainda mais destaque ao problema.

Como prevenir
As situações mais comuns para o surgimento das estrias são na adolescência - quando a pessoa está em fase de crescimento -, em gestantes - por causa do aumento da barrida - e em pessoas que tiveram alto ganho de peso - também por causa do estiramento da pele. No começo , segundo Letícia, elas são avermelhadas e podem coçar, com o tempo elas vão se alargando e adquirindo coloração púrpura e por fim tornam-se esbranquiçadas e deprimidas em relação à pele ao redor. "As de coloração vermelha respondem melhor ao tratamento em comparação com a branca", alertou.

Hidratar e manter o peso ideal são estratégias essenciais na prevenção às estrias. Mas, para quem já ganhou as listras desagradáveis, nem tudo está perdido. Letícia afirma que nenhum tratamento é capaz de acabar totalmente com as estrias, mas podem deixá-las com aparência até 70% mais discreta. "As vermelhas respondem ainda melhor, pois nelas ainda existem um pouco de vascularização, por serem imaturas", acrescentou a fisioterapeuta especialista em tratamentos estéticos.

Tratamentos estéticos
Luz pulsada
O tratamento tem como função estimular a produção de fibras de colágenos novas, em substituição às fibras danificadas das estrias, explicou a dermatologista Letícia de Chiara Moço. A luz pulsada é um tratamento indolor e indicado para estrias recentes, ou seja, se coloração rósea ou avermelhada. São indicadas entre três e cinco sessões; pacientes com a pele morena ou negra não são candidatos ao procedimento.

ND-YAG
O ND-YAG tem a vantagem de poder ser aplicado, com segurança, em pessoas de pele negra. O procedimento também é indicado para estrias recentes e são necessárias, pelo menos, três sessões com intervalos mensais.

Radiofrequência
É um aparelho que, diferentemente do laser, atua na pele através do calor gerado por ondas elétricas. Este calor provoca a contração imediata das fibras de colágeno e, em longo prazo, a formação de novas fibras de colágeno e elastina. Seu uso é mais adequado em combinação com terapia a laser para o tratamento de estrias.

Laser fracionado
O laser fracionado, indicado pela Onodera, é um aparelho indicado para o tratamento das estrias brancas e vermelhas, segundo a especialista em estética Ingrid Peres. A aplicação provoca uma descamação, aumentando a formação de fibras novas de colágeno na área. Alguns lasers penetram em camadas mais profundas, outros em menos. No entanto, para o tratamento de estrias, quando mais profundo o laser alcançar, melhor será o resultado. "Estudos mostraram uma melhora de 51 a 75% na aparência de estrias brancas e 91% descreveram melhora de 25 a 50% após a primeira sessão", segundo Letícia Chiara.

Microdermoabrasão
Também conhecido pelo nome de peeling de cristal, é uma técnica que promove a melhora das manchas superficiais e rugas finas dando à pele a aparência mais macia, suave e rejuvenescida. O tratamento é indicado para manchas, linhas de expressão, rugas, estrias e sardas, segundo informou a Onodera.

Peeling com ácido retinoico
Segundo a esteticista Marli, o procedimento descama a pele e provoca a regeneração dos tecidos. "Quando a estria está avermelhada significa que ainda circula sangue na região e fica mais fácil recuperar a quebra das fibras", disse Marli. Quando as listras estão esbranquiçadas, o processo ajuda a disfarçar as marcas, criando novas peles. O tratamento deve ser feito por um dermatologista.

Terra